propaganda

data

Seja bem-vindo. Hoje é

Ache sua frase aqui

POEMAS DIVERSOS




SOLIDÃO - ROMÂNTICO
____________________




Solidão


Mia Couto

Aproximo-me da noite o silêncio abre os seus panos escuros e as coisas escorrem por óleo frio e espesso Esta deveria ser a hora em que me recolheria como um poente no bater do teu peito mas a solidão entra pelos meus vidros e nas suas enlutadas mãos solto o meu delírio É então que surges com teus passos de menina os teus sonhos arrumados como duas tranças nas tuas costas guiando-me por corredores infinitos e regressando aos espelhos onde a vida te encarou Mas os ruídos da noite trazem a sua esponja silenciosa e sem luz e sem tinta o meu sonho resigna Longe os homens afundam-se com o caju que fermenta e a onda da madrugada demora-se de encontro às rochas do tempo

____________________

O Solitário
Rainer Maria Rilke

Como alguém que por mares desconhecidos viajou, assim sou eu entre os que nunca deixaram a sua pátria; os dias cheios estão sobre as suas mesas mas para mim a distância é puro sonho. Penetra profundamente no meu rosto um mundo, tão desabitado talvez como uma lua; mas eles não deixam um único pensamento só, e todas as suas palavras são habitadas. As coisas que de longe trouxe comigo parecem muito raras, comparadas com as suas —: na sua vasta pátria são feras, aqui sustém a respiração, por vergonha.
____________________

À Solidão
Juan Ramón Jiménez

Solidão coroada de rosas, quem pudera aprisionar teu corpo de sol e de harmonia; estar dentro de ti toda esta primavera de sangue, e folhas secas e de melancolia! Que palpitasse, em sonho, teu coração sonoro sobre o meu coração sequioso de ideais; minha palavra fosse uma palavra de ouro de teus inesgotáveis e puros mananciais! Ai! Quem, iluminando a sombra alucinada que de espinhos coroa minha pálida tristeza, pudesse ser teu amor, oh deusa coroada de rosas, solidão, — tu que és mãe da beleza!

____________________

Solidão que Nada

Cazuza

Cada aeroporto é um nome no papel Um novo rosto atrás do mesmo véu Alguém me espera e adivinha no céu Que meu novo nome é Um estranho que me quer E eu quero tudo No próximo hotel Por mar, por terra, ou via embratel Ela é um satélite Que só quer me amar Mas não há promessas não É só um novo lugar Viver é bom Nas curvas da estrada Solidão que nada Viver é bom Partida e chegada Solidão que nada Solidão que nada Alguém me espera e adivinha no céu Que o meu novo nome é um estranho que me quer É... E eu quero tudo, tudo no próximo hotel Por mar, por terra, ou via embratel Ela é um satélite Que só quer me amar Mas não há promessas não, não há promessas É só um novo lugar.
____________________

O Coração - II
Orlando Neves

A solidão é perfeita como um rasgo entre as nuvens, ao último sonho. A solidão que se cala em teu fundo e vai envelhecendo na terra perdida do som descompassado. Te guardas na intimidade dos armários, onde a paz é negra e se desagrega a luz. Nunca foste mais do que uma ficção, matriz de riso e sombra, um poço verde, teorema de ilusões, engrenagem de poentes roxos. E, agora, frouxo, já nada designas ou desenhas. És, apenas, testemunha efémera e longínqua, trovão engolido de Deus, fingidor ferido de doces cantos, mentira precária nas cordas de uma harpa febril.
____________________

Frases que emocionam